Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário de Campo

Um blog que junta o entusiasmo pela fotografia com o fascínio pela Natureza. O objetivo é continuar a aprender através da observação e partilha.

Diário de Campo

Um blog que junta o entusiasmo pela fotografia com o fascínio pela Natureza. O objetivo é continuar a aprender através da observação e partilha.

Já a tinha avistado duas ou três vezes, só que parece ser uma ave consciente do seu encanto, que não dá tempo para se deixar fotografar em movimento ou repousada. O meu primeiro golpe de sorte aconteceu há duas semanas, durante a caminhada que fiz em Belver. O resultado final não é grande coisa, mas já é algo que posso mostrar. Segundo a Wikipédia, pode pesar entre 34 e 45 gramas, o que deve ajudar a (...)

O abelharuco

O passadiço de Alamal, na margem sul do Tejo, junto a Belver. Passei algumas vezes nos últimos meses de comboio pela região do Médio Tejo, e fui acalentando o desejo de percorrer os vários passadiços e caminhos que vão acompanhando o curso do rio. Em junho, aproveitei um sábado (ainda sem o excessivo calor dos últimos dias) para madrugar, apanhar um comboio e caminhar um pouco junto ao Tejo, entre Belver e Alvega-Ortiga. Comecei a caminhada em Belver, onde cheguei pouco depois (...)

A ave mais elegante da Área Metropolitana de Lisboa

O seu smoking branco e o bico recurvado tornam-na numa das aves mais elegantes e imediatamente reconhecíveis no estuário do Tejo. Avistei-a, pela primeira vez, em janeiro de 2020, no perímetro do EVOA (Vila Franca de Xira), e voltei agora a vê-la junto à zona ribeirinha da Póvoa de Santa Iria, que se tornou um dos meus locais preferidos para passear junto ao Tejo.  Segundo o inaturalist.org (...)
09 Ago, 2021

Falei cedo demais

O Tejo reservava-me mais uma surpresa em julho: um novo avistamento, desta vez a partir de Cacilhas, do que parecia ser uma família de golfinhos, entre os quais se destacava pelo menos um golfinho juvenil. Suspeito que são atraídos até ao estuário do Tejo pela (...)
Desde que soube, há coisa de um ano, que havia novamente golfinhos no Tejo, que tenho andado de olhos fixos no rio, sempre que por lá passo. Ao final de uma tarde da semana passada, junto ao terminal do Cais Sodré, a surpresa irrompeu finalmente do horizonte. Não sabia que fotografias tinha conseguido fazer até chegar ao computador e começar a editá-las. A surpresa e o deslumbramento de conseguir avistar estes seres no Tejo (já os tinha visto uma vez, ao largo da Comporta) (...)
24 Dez, 2020

Corvo marinho

O objetivo, esta manhã, não era fazer birdwatching junto ao Cais das Colunas, mas este corvo marinho, pousado em cima de uma das colunas, captou-me a atenção. É habitual avistar gaivotas pousadas nas colunas (saberão que estão a pousar para dezenas, senão mais, de fotografias?), mas foi a primeira vez que avistei uma ave deste porte no topo do pilar. A beleza da alvorada junto ao Tejo chama-nos a todos, homens e aves.