Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Diário de Campo

Um blog que junta o entusiasmo pela fotografia com o fascínio pela Natureza. O objetivo é continuar a aprender através da observação e partilha.

Diário de Campo

Um blog que junta o entusiasmo pela fotografia com o fascínio pela Natureza. O objetivo é continuar a aprender através da observação e partilha.

03 Mai, 2020

Sobre este blog

Não tenho formação superior na área das ciências, não tenho jardim em casa e, até há bem pouco tempo, era incapaz de distinguir o coentro da salsa. São as coisas que fazem de mim o autor inesperado de um blog chamado Diário de Campo que também ajudam a explicar as razões para criá-lo.

Estudei jornalismo, mas trabalho com blogs (e tenho um blog pessoal). Um blog é  um formato necessariamente diferente do jornalístico, mas também pode ser imbuído do mesmo espírito de curiosidade e sentido de responsabilidade. Não faltam provas disso mesmo na internet e na blogosfera. Este blog também parte daí, da curiosidade (pelo que não nunca tinha visto ou reparado antes) e da responsabilidade (ambiental, cívica e, sim, autoral).

Sou um entusiasta da fotografia há anos, muito antes de ter comprado a minha primeira máquina fotográfica quase-semi-profissional (escrevi sobre o meu processo de escolha e aprendizagem aqui), em maio de 2016. Passear pela cidade a pé, munido de câmara, tornou-se um prazer e uma rotina. Em 2019, as minhas voltas levaram-me à descoberta do Parque Florestal de Monsanto, a maior mancha verde da cidade e um refúgio para uma grande diversidade de formas de vida, incluindo para humanos como eu, que procuram a tranquilidade e o contacto com a natureza.

As minhas caminhadas por Monsanto foram abrindo gradualmente o meu olhar a tudo isso que já me rodeava no dia-a-dia, mas que, até aí, não se destacava da paisagem, por indiferença ou desconhecimento meu - um caso típico de cegueira botânica. A procura dos nomes, das curiosidades específicas de cada espécie e a partilha das minhas fotografias tornou-se uma forma de desfrutar e passar ainda mais tempo ao ar livre. Foi assim que dei por mim a juntar o impulso recoletor da fotografia à satisfação da observação da natureza.

Por tudo isto, este diário de campo é, antes de mais, uma tentativa de centralizar essas observações e de sistematizar um pouco mais o que vou aprendendo pelo caminho. O facto de ser um diário aberto aos olhares dos outros também implica da minha parte alguma exigência e rigor. O desafio da observação e pesquisa, aliado ao gozo da partilha, pode ser um bom exercício de criatividade.

Se chegarem até aqui, comentem, corrijam-me se for o caso, elucidem-me e, espero, subscrevam. Todo o feedback é bem-vindo.

11 comentários

Comentar post